Deus ouviu a voz do jovem: Estudo exegético de Gn 21,8-21

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54260/eb.v37i144.203

Palavras-chave:

Ismael, Hagar, exegese, histórico-crítico, crítica da forma

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar exegeticamente o texto de Gn 21,8-21. O foco dessa pesquisa é estudar o contexto da narrativa em torno de Ismael e Hagar e a ação de Sara e Abraão em expulsar ambos por causa de herança. Para isso, eu utilizei o método Histórico-Crítico, mais especificamente, a Crítica da Forma para a análise exegética. Como resultado, percebi que o texto mostra como Javé olhou para Ismael e Hagar, mesmo diante da ação de Abraão e Sara em enviar os dois para morrerem no deserto. É marcante o verbo “ouvir”, Deus ouviu o choro do menino.

Biografia do Autor

Elcio Valmiro Sales de Mendonça, Universidade Metropolitana de Santos, Santos, Brasil

Doutor em Ciências da Religião e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. Pesquisador de Pós-Doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor na Graduação em Arqueologia e na Graduação em Teologia da Universidade Metropolitana de Santos, Santos, Brasil.

Referências

ABDALAT, Hammudah. O Islam em foco. São Bernardo do Campo: Centro de Divulgação do Islam para América Latina, 1989.

ARANA, Andrés Ibáñez. Para compreender o livro do Gênesis. São Paulo: Paulinas, 2003.

BÍBLIA Sagrada com Concordância. ed. revista e atualizada. Trad. João Ferreira de Almeida. Barueri: Sociedade Bíblia do Brasil, 2008.

BÍBLIA de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 1995.

BRANCHER, Mercedes. Dos olhos de Agar aos olhos de Deus: Gênesis 16.1-16. 1995. Disserta-ção (Mestrado em Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo São Bernardo do Campo, 1995.

BRENNER, Athalya. Gênesis: a partir de uma leitura de gênero. São Paulo: Paulinas, 2000.

COATS, George W. Genesis with an introduction to narrative literature. Michigan: William B. Eerdmans Publishing Company, 1983. v. 1.

DIEZ MACHO, Alejandro. Apocrifos del Antiguo Testamento. Madrid: Ediciones Cristiandad, 1983. v. 2.

EL HAYEK, Samir (Org.). O significado dos versículos do Alcorão Sagrado. Federação das Asso-ciações Islâmicas do Brasil, 2020.

FRANCISCO, Edson F. Manual da Bíblia Hebraica: introdução ao Texto Massorético. Guia Introdutório para a Biblia Hebraica Stuttgartensia. 3. ed. São Paulo: Vida Nova, 2008.

HOLLADAY, William. Léxico Hebraico e Aramaico do Antigo Testamento. São Paulo: Vida No-va, 2010.

JOSEFO, Flávio. História dos Hebreus. São Paulo: Editora das Américas, 1956. v. 1.

KIDNER, Derek. Gênesis: introdução e comentário. São Paulo: Vida Nova; Mundo Cristão, 1981.

KIRST, Nelson et al. Dicionário Hebraico-Português & Aramaico-Português. 18. ed. São Leo-poldo: Sinodal; Vozes: Petrópolis, 2004.

MARGUERAT, Daniel; BOURQUIN, Ivan. para ler as narrativas bíblicas: iniciação à análise narrativa. São Paulo: Loyola, 2009.

MUHAMAD, Aminuddim. Muhammad: o Mensageiro de Deus. São Bernardo do Campo: Centro de Divulgação do Islam para América Latina, 1989.

NICACCI, Alviero. The syntax of the verb in classical Hebrew prose. Sheffield: Sheffield Acade-mic Press, 1990.

RAD, Gerhard von. El libro de Genesis. Salamanca: Ediciones Sígueme, 1988.

SCHWANTES, Milton. Deus Vê, Deus Ouve! Gênesis 12-25. São Leopoldo: Oikos, 2009.

TORÁ: a Lei de Moisés. São Paulo: Editora e Livraria Sêfer, 2001.

WANDERMUREM, Marli. Riso, Gracejo e Herança: espaços de conflito em Gênesis 21.1-21. 1997. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 1997.

WESTERMAN, Claus. Gênesis 12–25: a commentary. Minneapolis: Augsburg Publishing House, 1985.

Downloads

Publicado

28/12/2021

Como Citar

MENDONÇA, E. V. S. de . Deus ouviu a voz do jovem: Estudo exegético de Gn 21,8-21. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 37, n. 144, p. 262–275, 2021. DOI: 10.54260/eb.v37i144.203. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/203. Acesso em: 17 ago. 2022.