Um exemplo de superação do medo: a <i>parrhesia</i> do Apóstolo Pedro na tradição Lucas-Atos

Autores

Palavras-chave:

Cristianismo antigo, Novo Testamento, Michel Foucault, Parrhesia, Cuidado de si

Resumo

Este artigo procura explicar uma transformação do personagem Pedro, que é retratado como um homem medroso no fim do Evangelho de Lucas, mas passa a ser visto como uma pessoa de coragem destemida no início do Livro de Atos. Sigo um caminho para levar a termo essa reflexão exegética e teológica sobre três narrativas acerca da vida de Pedro, que são, respectivamente, Lc 22,31-34, Lc 22,54-62 e At 4,1-31. Começo com uma contextualização dos dois primeiros relatos, para demonstrar que o “autor” do Evangelho de Lucas procura representar a Pedro como alguém acuado pelo medo. Em seguida, me concentro no terceiro relato para refletir sobre sua conjuntura, assim como refletir sobre como um homem que foi descrito como alguém que nega a Jesus passa a ser descrito como um defensor destemido do seu mestre. Nesse ponto, vou começar dialogando com outro “amigo”, o filósofo francês Michel Foucault, que empreendeu uma pesquisa magistral sobre a palavra grega parrhesia, que aparece no Novo Testamento algumas dezenas de vezes, três delas apenas no quarto capítulo de Atos. Finalizo com algumas considerações de cunho utópico.

Biografia do Autor

Alfredo dos Santos Oliva, Universidade Estadual de Londrina, Brasil

Doutor em História. Mestre em Teologia e Sociologia. Professor da Universidade Estadual de Londrina.

Referências

CARMONA, A.R. Obra de Lucas (Lucas-Atos). In: MONASTERIO, R.A.; CARMONA, A.R. Evangelhos sinóticos e Atos dos apóstolos. São Paulo: Ave Maria, 2000, p. 263-366.

FOUCAULT, M. Discourse and truth: the problematization of parrhesia. 6 lectures given by Michel Foucault at the University of California at Berkeley, oct-nov. 1983. Disponível em: <http://foucault.info/documents/parrhesia/>. Acesso em: 25 out. 2009.

______. A hermenêutica do sujeito: curso dado no Collège de France (1981-1982). São Paulo: Martins Fontes, 2010.

____. O governo de si e dos outros: curso no Collège de France (1982-1983). São Paulo: Martins Fontes, 2010.

____. A coragem da verdade: curso no Collège de France (1983-1984). São Paulo: Martins Fontes, 2011.

PLATÃO. Apologia de Sócrates. Porto Alegre: L&PM, 2010.

ROBINSON, J.M. Atos. In: ALTER, R.; KERMODE, F. (Orgs.). Guia literário da Bíblia. São Paulo: Unesp, 1997, p. 501-513.

RUSCONI, C. Dicionário do grego do Novo Testamento. São Paulo: Paulus, 2003.

SELVATICI, M. Releituras de narrativas da Bíblia nos livros do Novo Testamento: o caso do Evangelho de Mateus e Atos dos Apóstolos. In: OLIVEIRA, J.C.; SELVATICI,

M. (Orgs.). Textos e representações da antiguidade: transmissão e interpretações. Maringá: Eduem, 2012, p. 41-50.

______. A comunidade histórica primitiva. In: CHEVITARESE, A.L.; CORNELLI, G.; SELVATICI, M. Jesus de Nazaré: uma outra história. São Paulo: Annablume, 2006, p. 131-132.

STRONG, J. Léxico hebraico, aramaico e grego de Strong. In: BIBLIOTECA digital da Bíblia. Barueri: SBB, 2006. 1 CD-ROM.

Downloads

Publicado

23/10/2021

Como Citar

OLIVA, A. dos S. Um exemplo de superação do medo: a <i>parrhesia</i> do Apóstolo Pedro na tradição Lucas-Atos. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 29, n. 115, p. 20–30, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/313. Acesso em: 18 jun. 2024.