Paz – shalom – eirene – py’a guapy: em busca de uma terra sem violência e sem males

Autores

  • Monika Ottermann

Palavras-chave:

Paz

Resumo

No contexto da homenagem a pessoas que lutam pela paz, o artigo examina criticamente alguns conceitos veterotestamentários de “paz” e “guerra”, em particular traços violentos do imaginário em torno de Yahweh que determinam até hoje nossa pastoral e espiritualidade. A seguir apresenta três conceitos alternativos que podem ajudar a construir uma imagem mais pacífica da divindade
e viver a mística dela: a crítica feminista libertadora, a religiosidade guarani e a espiritualidade quaker.

Referências

Das wissenschaftliche Bibellexikon im Internet / AT, 2007ff. http://www.wibilex.de. Org. por BAUKS, Michaela; KOENEN, Klaus (acesso em novembro de 2011).

KOENEN, Klaus. Verbete “Eschatologie”.

WAGNER, Thomas. Verbete “Syrisch-ephraimitischer Krieg”. Dicionário de Termos Fundamentais do Antigo e do Novo Testamento. Org. por BERLEJUNG, Angelika; FREVEL, Christian. São Paulo: Loyola, 2011.

JANOWSKI, Bernd. Verbete “Conceitos da Divindade”, p. 21-28.

KAMPLING, Rainer. Verbete “Guerra/Paz”, p. 236-237.

KNAUF, Ernst Axel. Verbete “História/Historiografia/História da Salvação”, p. 58-66.

BUSCEMI, Maria Soave. Eu, Terra do Meio. Corpo de mulher e leitura popular da Bíblia. São Bernardo do Campo: Nhanduti, 2007.

CHAMORRO, Graciela. Os Guarani: sua trajetória e seu modo de ser. São Leopoldo:

COMIN, 1999 (Cadernos do COMIN, 8). Versão em pdf: http://www.comin.org.br/news/publicacoes/1206992949.pdf

EISLER, Riane. O prazer sagrado. Sexo, mito e a política do corpo. Rio de Janeiro: Rocco, 1996.

MESTERS, Carlos; OROFINO, Francisco. Apocalipse de João. Esperança, coragem e alegria. São Leopoldo e São Paulo: CEBI e Paulus, 2002.

Omito da “Terra sem Males”.Versão não identificada, in: Jornal Missão Jovem, 166. Florianópolis: Pontifício Instituto Missões Exteriores, 2002, p. 11.

OTTERMANN, Monika. As vítimas de guerra que manifestaram seu juízo: encontrando mulheres de voz profética a partir de Jeremias 38,14-28a. São Bernardo do Campo:

UMESP (Dissertação de mestrado), 2003, 211p. Disponível em: http://ibict.metodista.br/tedeSimplificado/tde_busca/index.php

OTTERMANN, Monika. A Deusa Inana-Ishtar – uma rival deYAHWEH?Consideraçõesfeministas sobre as Deusas-Árvore e o Deus único da Bíblia Hebraica. In: REIMER, Haroldo; SILVA, Valmor da. Hermenêuticas Bíblicas. Contribuições ao I Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica. São Leopoldo e Goiânia: Oikos e UCG, 2006, p.136-147.

OTTERMANN, Monika. As brigas divinas de Inana. Reconstrução feminista de repressão e resistência em torno de uma deusa suméria. São Bernardo do Campo: UMESP(Tese de doutoramento), 2007, 339+70p. Disponível em: http://ibict.metodista.br/tedeSimplificado/

tde_busca/index.php e futuramente em: http://www.sbl-site.org/publications/Books_ICIbooks.aspx

SCHÜSSLER FIORENZA, Elisabeth. The Power of theWord. Scripture and the Rhetoric of Empire. Minneapolis: Fortress, 2007, 280p

WOODRUFF III, Archibald Mulford. EIPHNH in the Pauline Corpus. Pittsburgh: University of Pittsburgh, 1976.

Downloads

Publicado

27/10/2021

Como Citar

OTTERMANN, M. . Paz – shalom – eirene – py’a guapy: em busca de uma terra sem violência e sem males. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 29, n. 112, p. 9–17, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/367. Acesso em: 1 mar. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.