Juventudes: continuidades e rupturas diante das tradições a partir de Ezequiel 18

Autores

  • Humberto Maiztegui Gonçalves Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana, Brasil

Palavras-chave:

Juventude

Resumo

A palavra “tradição” parece não combinar com a palavra “juventude”. Juventude sempre evoca o rompimento, o novo. Tradição evoca o “passado”, o que é “comum”, “usual”. No entanto, alguns dados da realidade colocam sob questão este “senso comum”.
Há juventudes que cultuam tradições folclóricas. Há juventudes que se sentem bem encontrando sentido na preservação de idiomas familiares, rituais, costumes e até da mitologia recebida dos seus ancestrais. Certamente aqui encontramos as juventudes
indígenas, quilombolas, carnavalescas, etc. Dentro destas convergências entre juventudes e tradições também encontramos aquelas que participam da vida religiosa e comunitária cristã dentro do universo de cada igreja.

Biografia do Autor

Humberto Maiztegui Gonçalves, Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana, Brasil

Bispo anglicano. Doutor em Teologia (Escola Superior de Teologia), Mestre em Teologia (Escola Superior de Teologia). Professor na Escola Superior de Teologia e Espirituallidade Franciscana.

Downloads

Publicado

15/11/2021

Como Citar

GONÇALVES, H. M. . Juventudes: continuidades e rupturas diante das tradições a partir de Ezequiel 18. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 28, n. 110, p. 37–41, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/394. Acesso em: 29 jan. 2023.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.