O cego Bartimeu e a pastoral do espetáculo

Autores

  • José Luiz Gonzaga do Prado

Palavras-chave:

Cego, Bartimeu, Glória, Honra, Discípulos, Ver

Resumo

Analisa a cena do cego Bartimeu (Mc 10,46-52). Numa sociedade do espetáculo, dos projetos faraônicos e do consumismo, os indivíduos acabam por assumir essa ideologia em suas próprias vidas. José Luiz destaca que o nome desse cego pode significar “filho da honra/glória”. Portanto, alguém fanático pelo prestígio, pelo aplauso, pela vontade de brilhar, colocar-se em evidência. Ele é cego “porque não vê o outro, não enxerga outra coisa que não a própria glória; é mendigo porque vive mendigando
aplausos; está sentado porque não anda, não dá um passo, nada faz que não sirva para a própria glória; e está à beira do caminho, porque fica à margem da história”. Esse cego, numa leitura do contexto no qual se insere esta perícope, seria uma projeção dos discípulos de Jesus, que estão sujeitos às tentações propostas por essa sociedade. A libertação das pessoas é passar a “ver”, a enxergar o Messias que está diante delas. Foi isso que se passou com Bartimeu.

Biografia do Autor

José Luiz Gonzaga do Prado

Padre da Diocese de Guaxupé-MG; mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana (Roma) e mestre em Sagrada Escritura pelo Pontifício Instituto Bíblico (Roma).

Referências

BARBAGLIO, Giuseppe; FABRIS, Rinaldo; MAGGIONI, Bruno. Os Evangelhos (I). Tradução e comentário. São Paulo: Loyola, 1990.

MATEOS, Juan J.; CAMACHO, Fernando. Evangelho, figuras e símbolos. São Paulo: Paulinas, 1992.

MATEOS, Juan J. Marcos: texto e comentário. São Paulo: Paulus, 1998.

MYERS, Ched. O Evangelho de São Marcos. São Paulo: Paulinas, 1992.

Downloads

Publicado

17/10/2021

Como Citar

DO PRADO, J. L. G. . O cego Bartimeu e a pastoral do espetáculo. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 30, n. 120, p. 458–469, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/267. Acesso em: 30 nov. 2022.