Análise decolonial em Paulo em 1 Coríntios

Autores

Palavras-chave:

Decolonial, Teologia, 1 Coríntios

Resumo

O texto discute o pensamento decolonial em sua história e contexto, na superação, mas articulação com a abordagem pós-colonial e anti-imperial. Fenômeno desenvolvido na América Latina, mas que guarda relações com o que foi adiantado no pensamento alternativo europeu e norte-americano. Nesta perspectiva, analisa-se a Primeira Carta aos Coríntios. Verifica-se que Paulo incide em praticamente todos os pontos que interessam à análise decolonial; revela-se forte inspiração a quem queira desenvolver uma abordagem da Bíblia comprometida com os pobres e com aqueles a quem falta a consciência de seu ser e de seu saber imersos na colonialidade/modernidade que ainda mais do que nunca os domina.

Biografia do Autor

Flávio Martinez de Oliveira, Universidade Católica de Pelotas, Brasil

Doutor em Teologia Bíblica (Pontificia Universidade Gregoriana, Roma), Mestre em Teologia Bíblica (Pontificia Universidade Gregoriana, Roma). Professor na Universidade Católica de Pelotas. 

Referências

BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília. n. 11, p. 89-117, mai-ago, 2017.

BHABA, Homi. O local da cultura. 2. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

BONNICI, Thomas. O estatuto dos estudos pós-coloniais. [s.d.]. Disponível em: http://www2.uefs.br/ppglde/revista3_186.html – Acesso em 30 dez. 2018.

CUNHA, Carlos. Provocações decoloniais à teologia cristã. São Paulo: Terceira Via, 2017.

DUSSEL, Enrique. Descolonização epistemológica da teologia. Concilium, n. 350, 2013/2.

ESCOBAR, Arturo. Mundos y conocimientos de otro mundo: el programa de investigación modernidad/colonidad latinoamericano. Tabula rasa. Bogotá, n. 1, enero-diciembre, 2003.

FORNET-BETANCOURT, Raúl. Filosofar para nuestro tempo en clave intercultural. Wissenchaftsverlag Mainz: Aachen, 2004.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 47. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

GEFFRÉ, Claude. Crer e interpretar: a virada hermenêutica da teologia. Petrópolis: Vozes, 2004.

GUTIÉRREZ, Gustavo. Teologia da libertação: perspectivas. São Paulo: Loyola, 2000.

HORSLEY, Richard A. (Ed.). Paul and Empire: Religion and Power in Roman Imperial Society. Harrisburg: Trinity, 1997.

______. Paul and the Roman Imperial Order. Harrisburg: Trinity, 2004.

HORSLEY, Richard A. The First end Second Letters to the Corinthians. In: SEGOVIA, Fernando; SUGIRTHARAJAH, R.S. Postcolonial Commentary on the New Testament Writings. Londres/Nova York: T&T Clark, 2009, p. 220-245.

LÖWY, Michael. O que é cristianismo da libertação? Religião e política na América Latina. São Paulo: Fundação Perseu Abramo; Expressão Popular, 2016.

MIGNOLO, Walter. La idea de America Latina: La herida colonial y la opción decolonial. Barcelona: Gedisa, 2007.

MOLTMANN, Jürgen. Experiências de reflexão teológica: caminhos e formas da teologia cristã. São Leopoldo: Unisinos, 2004.

MORIN, E. & LE MOIGNE, L.E. Inteligência da complexidade, epistemologia e pragmática. Lisboa: Instituto Piaget, 2009.

NEUTZLING, Inácio. Ciência e teologia na universidade do século XXI: Possibilidades de uma teologia pública; algumas aproximações. São Leopoldo: Unisinos, 2004. (mimeografado).

NICOLESCU, Barasab. O manifesto da transdisciplinaridade. 2. ed. São Paulo: Triom, 2001.

SANTOS, Boaventura de Sousa & MENESES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologia do Sul. 1. ed. 3. reimp. São Paulo: Cortez, 2001.

PALERMO, Zulma & QUINTERO, Pablo (Coords.) Anibal Quijano: Textos de fundación. Buenos Aires: Signo, 2016.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. Disponível em: http://biblioteca.clacs.edu.ar/clacso/sur/sur/20100624103322/12.Quijano.pdf – Acesso em 30 dez. 2018.

______. Colonialidad y modernidad-racionalidad. In: PALERMO, Zulma & QUINTERO, Pablo (Coords.) Anibal Quijano: Textos de fundación. Buenos Aires: Signo, 2016.

RAMSARAN, Rollis A. Resisting Imperial Domination and Influence: Paul’s Apocalyptic Rhetoric in 1 Corinthians. In: HORSLEY, Richard A. (Ed.). Paul and the Roman Imperial Order. Harrisburg: Trinity, 2004, p. 89-102.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Se Deus fosse um ativista dos direitos humanos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

SOMMERMAN, Américo. A interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade como novas formas de conhecimento para a articulação dos saberes no contexto da ciência e do conhecimento em geral: Contribuição para os campos da Educação, da Saúde e do Meio

Ambiente. Tese doutoral. UFBA, 2012.

SUSIN, Luiz Carlos (Org.). Teologia para outro mundo possível. São Paulo: Paulinas, 2006.

TAMAYO, Juan José. Teologías del Sur: el giro descolonizador. Madri: Trotta, 2017.

WALSH, Cahtherine. Interculturalidad, Estado, Sociedad: Luchas (de)coloniales de nuestra época. Universidad Andina Simón Bolívar, Quito: Abya Yala, 2009. Disponível em: <http://www.flacsoandes.edu.ec/interculturalidad/wp-content/uploads/2012/01/

interculturalidad/-estado-y sociedad.pdf>.

Downloads

Publicado

06/10/2021

Como Citar

OLIVEIRA, F. M. de . Análise decolonial em Paulo em 1 Coríntios. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 36, n. 141, p. 139–152, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/38. Acesso em: 19 jun. 2024.