A Torre de Babel e a transmodernidade: confluências possíveis

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54260/eb.v37i144.229

Palavras-chave:

Torre de Babel, Transmodernidade, Uniformização

Resumo

O objetivo desse artigo é indicar algumas convergências entre o horizonte de significados do relato bíblico da torre de Babel de Gn 11, 1-9 e o conceito filosófico de transmodernidade. Para isto, lança-se mão de uma hermenêutica do texto de Gênesis explorando sua estratégia literária marcada pela ironia e a sua mensagem de contestação das pretensões de uniformização e centralização de Babel como negação da ordem cósmica pós-dilúvica marcada pelos imperativos de Gn 9, 1: “Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei-a terra”. Para a compreensão do conceito de transmodernidade são mobilizados dois artigos do filósofo argentino Enrique Dussel o qual a compreende como crítica pós-moderna descentralizada, não referenciada pela modernidade ou pela Europa, mas tecida a partir da periferia do mundo. Assim, interpretados a partir de suas referências, o relato bíblico e a transmodernidade encontram convergências por meio de seus apelos por pluralidade e diversidade, como contrapontos à uniformização e à centralização totalitarizantes, características tanto de Babel e quanto da modernidade.

Biografia do Autor

Renato Adriano Pezenti, Universidade São Francisco, Bragança Paulista, Brasil

Especialista em Gestão Educacional pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci, Graduado em Teologia pelo Instituto Teológico Franciscano. Mestrando em educação pela Universidade São Francisco. Coordena o Núcleo de Educação à Distância da Universidade São Francisco, Bragança Paulista, Brasil. Presta serviços de tradução para a Editora Vozes. 

Referências

BIBLIA de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2017.

DUSSEL, Enrique. Ética da Libertação. Na idade da globalização e da exclusão. Petrópolis: Vozes, 2012.

DUSSEL, Enrique. A Filosofia da Libertação frente aos estudos pós-coloniais, subalternos e a pós-modernidade. Revista Direito e Práxis, Rio de Janeiro, v. 8, n. 4, p. 3232-3254, 2017. Disponível em: https://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/revistaceaju/article/view/31230. Acesso em: 06 out. 2021.

DUSSEL, Enrique. Transmodernidade e interculturalidade: interpretação a partir da filosofia da libertação. Sociedade e Estado, Brasília, v. 31, n. 1, p. 51-73, jan./abr. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922016000100051. Acesso em: 4 out. 2021.

HELD, Shai. The Babel story is about the dangers of uniformity. The Christian Century, Chicago, v. 134, n. 23, nov. 2017. Disponível em: https://www.christiancentury.org/article/critical-essay/the-babel-story-is-about-dangers-uniformity. Acesso em: 16 out. 2021.

MARTINS, Lucas Alamino Iglesias. As raízes do humor judaico: o humor através da ironia na Bíblia Hebraica. Último Andar: Cadernos de Pesquisa em Ciências da Religião, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 72-87, 2017. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/ultimoandar/article/view/34812/0. Acesso em: 7 out. 2021.

SKA, Jean-Louis. Antigo Testamento: temas e leituras. Petrópolis: Vozes, 2018.

SLYPER, Arnold. Satire in the Bible: The Ziggurat of Babel. Disponível em: http://bible-pedia.org/satire_in_the_bible_-_the_ziggurat_of_babylon. Acesso em: 2 out. 2021.

Downloads

Publicado

28/12/2021

Como Citar

PEZENTI, R. A. . A Torre de Babel e a transmodernidade: confluências possíveis. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 37, n. 144, p. 200–209, 2021. DOI: 10.54260/eb.v37i144.229. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/229. Acesso em: 30 nov. 2022.