Ansiedade, amiga ou inimiga? Apontamentos a partir do estudo de Filipenses 4,6

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54260/eb.v37i143.8

Palavras-chave:

Filipenses, Ansiedade, Crise, Saúde Emocional

Resumo

O presente artigo propõe-se a refletir sobre a ansiedade a partir do texto Filipenses 4,6, levando em conta o contexto em que Paulo e a comunidade de Filipos, uma colônia romana que carregava o peso do sistema vigente, se encontravam. É possível uma vida sem ansiedade diante de cenários caóticos ou diante da necessidade de se enquadrar nos padrões sociais exigidos, como Paulo parece propor aos filipenses (4,6)? Seria essa a exortação paulina ou há algo mais a compreender? São perguntas como essas, que ao serem respondidas, podem iluminar nosso caminhar atual. O século XXI tem sido marcado por doenças emocionais e em períodos de crise o cuidado com a saúde emocional e mental se torna cada vez mais necessário. Propomos, através deste estudo, uma hermenêutica contextual que possa nos ensinar a lidar com a ansiedade em tempos como o nosso e recuperar a paz e a alegria em Cristo Jesus.

Biografia do Autor

Mariana Eugenio Schietti, Faculdade Teológica Sul Americana, Brasil

Doutoranda em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Tutora na Faculdade Teológica Sul Americana.

Referências

BARBAGLIO, Giuseppe. São Paulo. O homem do Evangelho. Petrópolis: Vozes, 1993.

BRASIL é o país mais ansioso do mundo, segundo a OMS. Exame, São Paulo. 5 jun. 2019. Disponível em: https://exame.com/ciencia/brasil-e-o-pais-mais-ansioso-do-mundo-segundo-a-oms/#:~:text=S%C3%A3o%20Paulo%20%E2%80%94%20O%20Brasil%20sofre,medicamentos%2C%20entretanto%2C%20ainda%20permanece. Acesso em 10 jun. 2020.

COMBLIN, José. Epístola aos Filipenses. Petrópolis: Vozes, 1985.

______. A composição sociológica da comunidade de Filipos. Estudos Bíblicos, Petrópolis, n. 25, p. 34-42, 1990.

FONSECA, Jackson Willian Marques da. A exaltação de Jesus em Filipenses 2,9-11. 2016, 171 f. Dissertação (Mestrado em Teologia) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Depar-tamento de Teologia. Rio de Janeiro, 2016.

GINGRICH, F. Wilbur. Léxico do Novo Testamento Grego / Português. São Paulo: Vida No-va,1984.

HENDRIKSEN, William. Efésios e Filipenses. 3. ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2013.

KAST, Verena. A ansiedade e formas de lidar com ela nos contos de fadas. São Paulo: Paulus, 2006.

LARA, Valter Luiz. Cidadania Romana na Epístola aos Filipenses: um diálogo com José Com-blin. Revista de Cultura Teológica, São Paulo, v. 27, n. especial I, p. 126-142, 2019. DOI: https://doi.org/10.23925/rct.i0.45260

LEAHY, Robert L. Livre de Ansiedade. Porto Alegre: Artmed, 2011.

MARIANNO, Lília D. “Tudo Posso”... Será? Masculinidade, (im)potência e dependência em Filipenses. Estudos Bíblicos, Petrópolis, n. 102, p. 77-83, 2009.

PEREIRA, Sandro. A saga do herói e o esvaziamento de Cristo: Análise de Filipenses 2,5-11. 2012, 115 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2012.

SHEDD, Russell P. Epístolas da prisão: uma análise de Efésios, Filipenses, Colossenses e File-mon. São Paulo: Vida Nova, 2005.

STRONG, James. Léxico Hebraico, Aramaico e Grego de Strong. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2002.

WRIGHT, N. T. The New Testament for Everyone. London: SPCK Publishing, 2012.

Downloads

Publicado

17/09/2021

Como Citar

SCHIETTI, M. E. Ansiedade, amiga ou inimiga? Apontamentos a partir do estudo de Filipenses 4,6 . Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 37, n. 143, p. 117–126, 2021. DOI: 10.54260/eb.v37i143.8. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/8. Acesso em: 8 dez. 2021.