Em favor de pessoas pobres, enfermas e prisioneiras

Autores

Palavras-chave:

justiça, Messias, pobres

Resumo

O artigo analisa os textos bíblicos que privilegiam categorias marginalizadas, com o propósito de reintegrá-las à vida saudável. São textos que se assemelham, com listas de pessoas com as mesmas características. Propõem- se motivações do ponto de vista econômico, social, político e religioso, visando a fraternidade e a justiça. As motivações teológicas provocam ações concretas e suscitam políticas públicas favoráveis a tais pessoas. Parte-se da opção inicial de Jesus, na sinagoga de Nazaré, em favor de pobres, presos, cegos e oprimidos (Lc 4,18-19). Prossegue-se com o texto citado pela passagem de Lucas, em que o Messias assume a mesma opção (Is 61,1-2). Igual escolha em favor de pobres e presos é declarada no jejum que Deus quer (Is 58,6-7). O próprio Deus faz justiça a oprimidos, famintos e presos (Sl 146,7-9). O Messias liberta pessoas, cura feridas, devolve a vida, num texto paralelo da comunidade de Qumran (4Q 521,8.12-13). O artigo elenca ainda, com breve apresentação, outras passagens bíblicas semelhantes.

Biografia do Autor

Valmor da Silva, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Brasil

Doutor em Ciências da Religião (Universidade Metodista de São Paulo), Mestre em Exegese Bíblica (Pontifício Instituto Bíblico) e Mestre em Teologia Bíblica (Pontificia Universidade Gregoriana, Roma). Professor na Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Brasil.

Referências

ALONSO SCHÖKEL, Luís; SICRE DIAZ, José Luís. Profetas, I. São Paulo: Paulinas, 1988 (Grande Comentário Bíblico).

Bíblia de Jerusalém. Nova edição revista e ampliada. São Paulo: Paulus, 2002.

Bíblia do Peregrino. Tradução de Luís Alonso Schökel. São Paulo: Paulus, 2002.

CROATTO, José Severino. Isaías – a palavra profética e sua hermenêutica: Vol. III: 55-66: a utopia da nova criação. Petrópolis: Vozes, 2002.

GARCÍA MARTÍNEZ, Florentino. Textos de Qumran. Tradução Valmor da Silva. Petrópolis: Vozes, 1994.

KJAER, Malene Hasberg. Messianism in the Dead Sea Scrolls: The Caracter of Mashihu in 4 Q 521. Yale Divinity School, 2017. Disponível em http://www.academia.edu/33232189/Messianism_in_the_Dead_Sea_Scrolls._The_Character_of_%D7%9E%D7%A9%D7%99%D7%97_in_4Q521. Consultado em 23 de dezembro de 2018.

MANSILLA, Sandra Nancy. Um jubileu na era da pós-modernidade: sobre a necessidade de uma hermenêutica permanente. Leitura do discurso programático de Jesus na sinagoga de Nazaré (Lc 4,14-30). Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana. Petrópolis, n. 33, p. 150-160, 1999.

RIDDERBOS, J. Isaías: introdução e comentário. São Paulo: Vida Nova, 1995 (Cultura Bíblica, 17).

SANTOS, Douglas Oliveira dos. Tirar ou colocar um til? Ele pode: uma análise da leitura de Jesus de Isaías 61 em Lucas 4,18-19. Fragmentos de Cultura. Goiânia, v. 25, n. 4, p. 489-501, out./dez. 2015. seer.pucgoias.edu.br/index.php/fragmentos/article/download/4389/2521

SILVA, Valmor da. Um horizonte de esperança para o povo (Salmo 146). Vida Pastoral. São Paulo, ano XXIX, n. 141, p. 18-22, julho-agosto, 1988.

WENZEL, João Inácio. O caminho do seguimento no Evangelho de Lucas. São Leopoldo: CEBI, 1998.

Downloads

Publicado

06/10/2021

Como Citar

SILVA, V. da. Em favor de pessoas pobres, enfermas e prisioneiras. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 35, n. 139, p. 243–257, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/55. Acesso em: 18 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>