Relendo Gn 1,28 em seu contexto: a questão ecológica e a des-brutalização das relações

Autores

Palavras-chave:

imagem, semelhança, subjugar, dominar, ecologia, Gn 1,28

Resumo

Diante da imensa crise ecológica e do risco de extinção não somente de espécies, mas de todo o planeta, este artigo procura reler o texto de Gn 1 sobre a criação divina, sobretudo focando sobre a relação, esperada por Deus, entre a humanidade e a terra com os seus seres vivos. Procurase focar nos verbos “submeter” e “dominar” de Gn 1,28 procurando demonstrar que seu uso dentro da tradição sacerdotal expurga-o de toda conotação de violência e brutalidade. Relacionando essa leitura com a “dignidade humana” provinda de sua “imagem e semelhança” com o Criador, procura-se lançar luzes sobre a missão de realeza da humanidade em direção ao criado em termos de responsabilidade e cuidado na gestão da “casa comum”. Por fim, almeja-se superar a visão antropocêntrica para evidenciar os elementos “eco-cêntricos” dentro do projeto original do Criador.

Biografia do Autor

Mariosan de Sousa Marques, Instituto de Filosofia e Teologia de Goiás, Brasil

Mestre em Exegese Bíblica pelo Pontifício Instituto Bíblico, Roma. doutorando em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Referências

A Bíblia de Jerusalém. 7. ed. São Paulo: Paulus, 1995.

BARR, J. “The Image of God in the Book of Genesis. A Study in Terminology”. Bulletin of the John Rylands Library. Manchester, v. 51, p. 11-26, 1968-1969.

BLUM, E. “Gibt es die Endgestalt des Pentateuch?” In: Congress Volume Leuven 1989 (ed. J.A. Emerton); Vetus Testamentum Suplements, v. 43, Leiden: Brill (1991), p. 46–57.

BUSCEMI, M.S. Do (Ego)centrismo para o (Eco)centrismo: para uma teologia ecofeminista da terra. Fragmentos de Cultura, Goiânia, v. 12, n. 1, p. 23-39, 2001.

DION, P.-E. “Ressemblance et image de Dieu”. Dictionaire de la Bible. Supplément, v. 10, Paris (1985), p. 366-403.

CAPRA, F. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Cultrix, 2000.

CASSUTO, U. A Commentary on the Book of Genesis. I. From Adam to Noah, Gen 1,1-6,8a. Magnes Pres: Jerusalem, 1961.

CLINES, D.J.A. “The image of God in Man”. Tyndale Bulletin, London, v. 19, p. 53-103, 1968.

CROATTO, J.S. A vida da natureza em perspectiva bíblica – Apontamentos para uma leitura ecológica da Bíblia. Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana. Petrópolis, n. 21, p. 42-49, 1995.

GILBERT, M. “Soyez féconds et multipliez (Gn 1,28). Nouvelle Revue Théologique. Paris, v. 96, p. 729-742, 1974.

JACOB, B. Das erste Buch der Tora. Genesis, Berlin: Schocken, 1934.

KOPF, L. “Arabische Etymologien und Parallelen zum Bibelwörtebuch”. Vetus Testamentum. Leiden, v. 8, p. 161-215, 1958.

KRAUSS, H. & KÜCHLER, M. As Origens: um estudo de Gênesis 1–11. São Paulo: Paulinas, 2007.

LOHFINK, N. Il Dio della Bibbia e la Violenza. Brescia: Morcelliana, 1985.

MILLARD, M. “Die Genesis als Eröffnung der Tora: Kompositions - und auslegungsgeschichtliche Annäherungen an das erste Buch Mose”. Wissenschaftliche Monographien zum Alten und Neuen Testament, v. 90, Neukirchen-Vluyn: Neukirchener, 2001.

PURY, A. (org.) O Pentateuco em questão: as origens e a composição dos cinco primeiros livros da Bíblia à luz das pesquisas recentes. Petrópolis: Vozes, 1996.

RINALDI, G. rdh (rdʼ). Bibliotheca Orientalis, v. 21, Leiden (1979), p. 78.

RUSSEL, P. O despertar da terra. O cérebro global. São Paulo: Cultrix, 1991.

SAWYER, J.F.A. “The Meaning of beṣelem ʼelohim (‘in the image of God’) in Genesis I-XI”, Jounal of Theological Studies, Oxford, v. 25, p. 418-426, 1974.

SCHMIDT, W.H. “Die Shöpfungsgeschichte der Priesterschrift; Zur Überlieferungsgeschichte von Genesis 1,1-2,4a” Wissenschaftliche Monographien zum Alten und Neuen Testament, v. 17. Neukirchener Verlag, Neukirchen-Vluyn, 1964, 3. ed., 1973.

SKA, J.L. Introduzione alla lettura del Pentateuco: chiavi per l’interpretazione dei primi cinque libri della bibbia. Roma: Deoniane, 2001.

STORDALEN, T. Genesis 2,4; Restudying a Locus Classicus. Zeitschrift für die Alttestamentliche Wissenschaft. v. 104, Berlin, 1992, p. 163-177.

TILESSE, C.M. Hino da Criação. Revista Bíblica Brasileira. Fortaleza, Ano I/n. I, p. 5-39, 1984.

VAN SETERS, J. Prologue to History: The Yahwist as Historian in Genesis. Louisville: Westminster John Knox, 1992.

VON RAD, G. Genesi. Traduzione e commento. Brescia: Paidea, 1978.

WALTKE, B.K. Genesis. A Commentary. Grand Rapids: Zondervan, 2001.

WELLHAUSEN, J. Prolegomena zur Geschichte Israels. Berlin: Riehm, 1878.

WENHAM, G.J. Genesis 1-15. Vol. 1. (Word Bible Commentary 1). Waco, Texas: Princeton University Press, 1987.

WESTERMANN, C. Dios en el Antiguo Testamento. Esbozo de uma teología bíblica. Bilbao: Ediciones Ega, 1993.

______. Genesis. Eerdmans: Grand Rapids, 1987.

WILDBERGER, H. “Das Abbilde Gottes, Gen 1,26-30”. In: Theologische Zeitschrift, v. 21, Basel (1965), p. 245-259; 481-501.

Downloads

Publicado

09/10/2021

Como Citar

MARQUES, M. de S. . Relendo Gn 1,28 em seu contexto: a questão ecológica e a des-brutalização das relações. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 34, n. 133, p. 27–40, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/95. Acesso em: 1 mar. 2024.