Resistindo à globalização: os Macabeus

Autores

  • Neuza Silveira de Souza
  • Maria de Lourdes Augusta

Palavras-chave:

Macabeus, Revolta, Helenismo, Templo, Fidelidade, Aliança

Resumo

Apresenta-nos a revolta dos macabeus como símbolo da reação anti-imperial. O modo de vida e a organização social promovidos pelo helenismo são o foco da atenção de Macabeus. A revolta macabaica é destacada, especialmente, pelo 1Mc, cujos personagens principais são os irmãos Judas, Jônatas e Simão; suas batalhas conduzem à libertação do templo de Jerusalém. Por sua vez, o 2Mc focaliza a reforma helenística, que atenta contra a Lei e o Templo, salientando a resistência ativa (Judas) e a passiva (os mártires), trazendo consigo também a libertação do Templo e sua nova dedicação. Macabeus mostra que nem todos os projetos de progresso
e desenvolvimento político e econômico – no caso, representados pelo helenismo – se traduzem em reais melhorias para a vida das pessoas, especialmente, dos pobres. Em mais este caso, será a religião, por meio da fidelidade à Aliança e às tradições que alimentará e definirá a resistência a esses projetos autoritários.

Referências

BONAVIA, P. Introdução. In: SOTER. AMERÍNDIA (org.). Caminhos da Igreja na América Latina e no Caribe: novos desafios. São Paulo: Paulinas, 2006.

COMBLIN, J. Panorama da América Latina hoje. In: SOTER (org.). Deus e Vida: desafios, alternativas e o futuro da América Latina e do Caribe. São Paulo: Paulinas, 2008

SILVA, A.J. da. Paideia Grega e Apocalíptica Judaica. Estudos Bíblicos, Petrópolis: Vozes, n. 113, p. 7-22, 2012.

SILVA, A.J. da. História de Israel: Os Macabeus I: A Resistência. In: http:// www.airtonjo. com/historia38.htm Acessado em 10/12/13.

FITZMYER, J.A. et al. Novo Comentário Bíblico de São Jerônimo: Antigo Testamento. São Paulo: Academia Cristã; Paulus Editora, 2007.

FRANCISCO. Mensagem do Santo Padre para a Celebração do XLVII Dia Mundial da Paz, 01/01/2014, Fraternidade, fundamento e caminho para a paz. In: http://www.vatican.va/holy_father/francesco/messages/peace/documents/papa-francesco_20131208_messaggio-xlvii-giornata-mondiale-pace-2014_po.html Acessado em 12/12/13.

GALLAZZI, S.; RUBEAUX, F. Primeiro Livro dos Macabeus: autocrítica de um guerrilheiro. Petrópolis: Vozes; São Leopoldo: Sinodal, 1993.

IRIARTE, G. A globalização neoliberal: absolutização do mercado que a tudo coloniza. In: SOTER. AMERÍNDIA (org.). Caminhos da Igreja na América Latina e no Caribe: novos desafios. São Paulo: Paulinas, 2006.

LAMADRID, A.G. et al. História, Narrativa, Apocalíptica. São Paulo: Ave Maria, 2004. REED. Mercado de Carbono; Pagamento por Serviços Ambientais. O que são? O que fazer? Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social. Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz. Conselho Indigenista Missionário (org.). Brasília: CEBI, 2012.

VASCONCELLOS, P.L.; SILVA, R.R. Como ler os Livros dos Macabeus: Memórias da Guerra: o Livro das Batalhas e o Livro dos Testemunhos. São Paulo: Paulus, 2004.

ZENGER, E. (ed.) et al. Introdução ao Antigo Testamento. São Paulo: Loyola, 2003.

Downloads

Publicado

17/10/2021

Como Citar

DE SOUZA, N. S. .; AUGUSTA, M. de L. . Resistindo à globalização: os Macabeus. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 30, n. 120, p. 435–457, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/266. Acesso em: 18 jul. 2024.