Quando Deus faz mal e mata

Autores

Palavras-chave:

Conflitos religiosos, Intolerância, Discriminação, Violência em nome de Deus, Violência na Bíblia, Monolatria, Monoteísmo, Teocracia, O Deus de Jesus

Resumo

Este artigo aborda a relação entre atitudes de intolerância, discriminação e violência perpetradas em nome de Deus e determinadas concepções teológicas, desenvolvidas ao longo do processo de instituição do monoteísmo em Israel. E a persistência dessa concepção monoteísta excluidora e homogeneizadora em determinadas compreensões e práticas do cristianismo na atualidade, associadas a Jesus Cristo, embora esta vertente do monoteísmo tenha sido a teologia das pessoas que condenaram Jesus à morte.

Biografia do Autor

Luiz José Dietrich, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Brasil

Doutor em Ciências da Religião, com concentração em Sociedade e Literatura do Mundo Bíblico, pela Universidade Metodista de São Paulo. Professor do Programa de Pós-Graduação em Teologia na Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Referências

FINKELSTEIN, Israel; SILBERMAN, Neil Asher. A bíblia não tinha razão (tradução de Tuca Magalhães); São Paulo: A Girafa Editora, 2003.

LIVERANI, Mário. Para além da Bíblia – História antiga de Israel (tradução de Orlando Soares Moreira). São Paulo: Paulus/Loyola, 2008.

SHNIEDEWIND, William M. Como a Bíblia tornou-se um livro. A textualização do Antigo Israel (tradução de Luciana Pudenzi). São Paulo: Loyola,

Downloads

Publicado

19/10/2021

Como Citar

DIETRICH, L. J. Quando Deus faz mal e mata. Estudos Bíblicos, São Paulo, v. 29, n. 116, p. 11–27, 2021. Disponível em: https://revista.abib.org.br/EB/article/view/299. Acesso em: 30 nov. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>